segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Antena de Celular

Ontem por cima da antena passava um arco-íris. Um arco-íris completo, cruzando o céu por inteiro. Hoje o sol nasceu do inferno, o calor parece castigo, a ansiedade voltou, assim como as incertezas. Agora apenas o que a antena tem são dois urubus a sobrevoando, um atacando o outro a bicadas, brigando para ver qual cai primeiro. Parece que a constante é mesmo a tristeza, a felicidade e a euforia são picos esporádicos de um gráfico linear. Ondas aleatórias em um mar de águas calmas. Tentar se agarrar à essas ondas é loucura, elas não podem durar. Melhor mesmo é aproveitá-las, a subida, o pico, a descida. Até porque o mais provável é que depois delas volte a calmaria. Outras ondas virão. Pode demorar, é verdade. Então que se aproveite ao máximo as ondas. E a calmaria também. Tentando se manter na superficie. Afundar não, nunca mais, deve existir algum limite de afogamentos que o cérebro pode aguentar. Boiar, de qualquer forma possível, com boias de braço do Bob Esponja se preciso. E se os pés estiverem amarrados a âncoras, me agarro em cordas, garrafas pet, me debato como criança, foda-se o papel de ridículo, o importante é manter a cabeça sobre a superfície. Do fundo as ondas passam ser tomar conhecimento da sua existência, e nada pior que vê-las passando sem sentí-las, sabendo que poderia estar por cima delas. Então boiar, boiar nas águas tranquilas, e criar formas de viver nelas. Se entreter com o lixo que vier flutuando em volta, criar coisas do nada, aproveitar tudo que inevitavelmente vai acabar. Buscar conforto no que seja, pílulas, páginas, telas, sons, garrafas, uma voz feminina, observando os outros à deriva, interagindo com os outros à deriva, ignorando os que passam em iates. Mas quando for para escolher entre conforto e liberdade escolher sempre a liberdade, o conforto oprime. Nunca fugir de qualquer onda, não importa o quão grande seja. Mas se eu sei que as ondas virão, se eu consigo vê-las no horizonte, por que eu me preocupo? Por que caralho minha cabeça não relaxa e me deixa boiar?

Nenhum comentário: