sábado, 6 de fevereiro de 2010

Metamorfonia

A metamorfonia é um transtorno mental delirante, em que o indivíduo acredita ter se transformado em algo ou alguém de forma espontânea. A doença pode durar de alguns minutos a uma vida inteira. As causas do transtorno são ainda desconhecidas, podendo afetar qualquer pessoa, apesar de estudos recentes indicarem que homens com mocoronguisse aguda são os mais afetados pelo transtorno.

 

Manifestações do Transtorno

 

O transtorno surge quase sempre de forma espontânea e inesperada, tanto pelo indivíduo quanto pelos que estão à sua volta. Geralmente o objeto de transformação é algo no campo de visão da pessoa. É comum o sujeito estar sentado em casa, por exemplo, e acreditar ter se transformado em uma televisão, ou andando pela rua acreditar se transformar num carro, sair da calçada, ir para o meio da rua correndo de quatro e fazendo vrum-vrum com a boca. A metamorfonia automobilística é hoje a terceira maior causa de atropelamentos do mundo.

 

Tipos Mais Comuns de Metamorfonia

 

Solar: Surge quase sempre ao ar livre, em dias quentes e de sol forte. Nessa metamorfonia, a pessoa acredita ser o sol e, com isso, ser a responsável por iluminar o planeta. É comum os que sofrem desse tipo de transtorno colocarem o relógio para despertar às seis da manhã, acreditando que se não acordarem podem ser os responsáveis pelo dia não começar. Ao amanhecer, saem pela rua na ponta dos pés, para ficarem mais perto do céu, e passam o dia inteiro andando e espalhando luz para todos, sempre de modo altivo e orgulhoso, esperando agradecimentos dos que passam por eles. Ao anoitecer, voltam para casa acreditando que foram eles que escolheram ficar no escuro até o dia seguinte. É freqüente o uso compulsivo de filtro solar, pelo medo das possíveis queimaduras de raios ultravioletas emanados do próprio corpo.

 

Aviária: A mais comum das metamorfonias. Aqui, o sujeito acredita ter se transformado em um pássaro. Todos com esse tipo de metamorfonia acreditam voar, com algumas variáveis. Alguns correm batendo os braços ao mesmo tempo, às vezes mantendo eles abertos como se estivessem planando, e acreditam assim estar voando, mesmo que rente ao solo. Outros deitam-se no chão, com o rosto virado para baixo, e batendo os braços também acreditam estar voando, mesmo que num ultra rasante extremamente lento, ou parado. A ingestão de insetos e minhocas é comum, assim como a criação de ninhos para cuidar de pedras, bolas, moedas, ou mesmo ovos de galinha, como se fossem ovos colocados por eles mesmos. Por acreditarem voar, muitos se jogam de prédios ou precipícios, tornando a metamorfonia aviária a segunda maior causa de suicídio involuntário do mundo, perdendo apenas para a prática de esportes.

 

Familiar: Aqui o sujeito acredita ter se transformado em um parente próximo, da própria mãe a avós, filhos, e até esposa ou marido. Esse tipo de metamorfonia costuma durar pouco tempo, pelo paradoxo de existirem, por exemplo, duas mães na mesma família, o indivíduo sendo mãe e filho ao mesmo tempo, esposa e filho do pai, mãe e irmão dos irmãos, etc. A convivência com pessoas com esse transtorno se torna muito desgastante, especialmente em casos de maridos se transformando na própria esposa, em que a imitação muitas vezes é tão perfeita que acaba sendo vista como escárnio pela mulher, o que quase sempre termina em divórcio, ou mesmo assassinato.

 

Personalidades Com Metamorfonia

 

Jack Hardy – Famoso bandido norte-americano do começo do século XX, acreditou ter se transformado em um crocodilo ao ver o animal da janela de sua cela. Por não reconhecer os próprios braços e pernas, os devorou em apenas uma noite, deixando apenas cotocos do tamanho dos membros do crocodilo. Encontrado sangrando muito pelos carcereiros no dia seguinte, foi levado para o hospital, e conseguiu sobreviver. Sua metamorfonia acabou pouco tempo depois, e seu caso se tornou comoção nacional, com todos pedindo pelo perdão de seus crimes e sua liberdade. Após alguns meses, recebeu o perdão oficial do governador, o que se mostrou um erro, pois no mesmo dia em que foi solto Jack Hardy devorou duas vacas e a filha do prefeito, sendo condenado à morte. A história de que o governador usou o couro de Jack Hardy para fazer uma bolsa e dar como presente de aniversário de casamento para a esposa nunca foi confirmada.

 

Silvinha Flores – Atriz brasileira de fotonovelas na década de cinqüenta. Fez muito sucesso com as fotonovelas “A Namoradinha Atrapalhada”, de 1955, e “A Favorita do Patrão”, de 1956. Muito vaidosa, Silvinha era capaz de passar horas na frente do espelho, e sua vaidade só aumentava com o sucesso, até que, em 1957, acreditou ter se transformado em espelho. Foi encontrada pela família parada em frente ao espelho, refletindo a imagem que o mesmo refletia. A partir daí, imitava os movimentos de qualquer um que tentasse interagir com ela, exatamente como um espelho faria. Seu caso tornou-se famoso nas revistas de fofocas, e o número “Silvinha”, em que se copiava movimentos de outras pessoas, tornou-se comum entre os comediantes da época. Saiu do estado metamorfoníaco em 1960, e tentou retomar sua carreira de atriz, mas sem sucesso, há esse ponto ela já era uma piada nacional. Para sobreviver, passou a interpretar o quadro “Silvinha” em teatros e no largo da Carioca. Morreu aos 42 anos, em decorrência do forte alcoolismo, e em estado bastante deplorável, por nunca mais ter se olhado em um espelho.

 

Johnny Jenkings – Guitarrista inglês da banda de rock dos anos 60 The Crashers. Durante um show em Londres, em 1967, Jenkings subitamente parou de tocar, colocou

sua guitarra no chão e se jogou na platéia, sendo carregado por praticamente todo o público. Ao ser colocado do volta ao palco, continuou deitado, de barriga para baixo, batendo os braços. Inicialmente todos continuaram aplaudindo, parecia ser a melhor noite da banda. Mas Jenkings não se levantava nem parava de bater os braços, e aos poucos o público foi parando de aplaudir, e a banda parando de tocar. Os integrantes do The Crashers foram acudir Jenkings, mas esse não respondia a nenhum estímulo. A platéia passou a se irritar, deixando o show e pedindo o dinheiro de volta, pensando que a situação de Jenkings era excesso de ácido, quando na verdade era metamorfonia aviária. A partir daí Jenkings foi substituído no The Crashers, e passou a viver isolado do mundo, até que, aos 27 anos, foi encontrado morto em casa, em cima de seu ninho, por overdose de heroína.

 

Tratamento

 

Por ser um transtorno de diagnóstico relativamente difícil, a metamorfonia pode ser confundida com a esquizofrenia. Pacientes com metamorfonia tratados com remédios para esquizofrênicos costumam ter sua situação piorada, com a metamorfonia durando mais tempo, e até adquirindo dois ou mais tipos da condição de uma vez. Pelas causas desconhecidas da doença, não existem remédios próprios para a metamorfonia. Placebos costumam ser usados com certo sucesso, sendo a metamorfonia a única doença do mundo em que homeopatia realmente funciona, apesar de estudos recentes mostrarem que balinhas Tic-tac dadas como remédio terem efeito maior nos metamorfoníacos que remédios homeopáticos. O álcool também é usado por muitos médicos para a cura da doença. Nesse caso, sentam o paciente em uma mesa de bar e o obrigam a beber, até que, em meio a lágrimas e declarações de amor, o paciente percebe que não é o que pensa ser, e volta ao normal.

Nenhum comentário: