quarta-feira, 5 de novembro de 2008

A Última Dança

Todos param para olhar sua limusine Lincoln banhada a ouro chegando em frente ao palácio de cristal. Os fotógrafos correm para em volta do tapete vermelho, esperando que ele saia do carro para que espoquem seus flashes. O chofer abre a porta, e primeiro sai sua loira particular em um muito justo vestido vermelho, mas os fotógrafos continuam esperando. Só depois de alguns momentos de suspense ele sai, com seu manto e seu cedro de marfim, seus sapatos de couro de leopardo e sua roupa de pele de tigre albino. O homem mais elegante de que já se teve notícia. Agora sim, todos os flashes disparam ao mesmo tempo, a luz é tão forte que só se vê branco, os fotógrafos se esfaqueando por um ângulo melhor. Ele sobe as escadas pelo tapete vermelho de braços dados com sua loira, e quando entra no salão todos param o que estão fazendo para aplaudi-lo. Os homens mais importantes do mundo fazem fila para cumprimentá-lo, com sua coroas e faixas de presidentes, e beijam sua mão, algumas vezes as duas mãos, como sinal de respeito e bajulação. Vem o fotógrafo oficial do baile de gala e pergunta se pode tirar uma foto do lindo casal, e ele responde que sim, mas que tire rápido, antes que seu dinheiro acabe e sua loira vá embora. Novamente todos param o que estão fazendo para rir de sua piada sem graça, mesmo os que estão nos cantos mais distantes do grande salão, mesmo os que não entenderam. E sua loira bate amistosamente em seu braço, com um doce sorriso no rosto, e ele retribui com um generoso tapa e um agarrão em sua linda e grande bunda, e todos o elogiam por sua presença de espírito e descontração. As pessoas que estão a sua frente começam a abrir caminho, como o mar se abriu para Moisés, e por esse caminho vem andando em sua direção a anfitriã e maior estrela da festa depois dele mesmo: a Rainha da Europa. Tem longos cabelos ruivos, que quase chegam a seus pés, olhos azuis transparentes, uma boca cuidadosamente pequena, e um corpo tão perfeito que pode aumentar em quinhentas vezes a fertilidade de qualquer homem que a veja em trajes de ginástica. Estende a mão para que ele a beije, para depois beijar a mão dele também. Ele olha para sua loira particular, e essa entende que é hora de se afastar e deixar os dois sozinhos. Ela pergunta se ele quer algo para beber, ele responde que sempre. Vão de braços dados até o bar, e só o que ela faz é acenar para o serviçal, que na hora entende e rapidamente traz uma garrafa de ouro maciço, com um rótulo de prata, que anuncia aquele como a champagne mais cara do mundo. Os dois erguem as taças, e ele faz um brinde com muita elegância, para logo depois beber o conteúdo da taça em um gole só. Novamente todos param para aplaudir sua atitude jovial, e a Rainha da Europa parece mesmo muito impressionada. Ela o convida para dançar, ele enche uma taça até a boca e aceita. Todos abrem passagem para ver os dois dançando valsa sozinhos no salão, ele ainda segurando a taça cheia de champagne, mas sem deixar cair uma gota no chão. Ela elogia seu equilíbrio, ele elogia seus peitos, e mais uma vez todos riem e aplaudem, apesar dele ter falado bem baixo em seu ouvido. Ela cheira a leite de rosas, assim como sua mãe cheirava, e isso o faz sentir bem. Ela diz que nunca esteve com um homem que dançasse tão bem, e pergunta se ele não quer ser o Rei da Europa. Ele pensa um pouco, bebe um gole da champagne, e ainda dançando responde que sim, aceita se casar com ela e se tornar Rei da Europa. Todo o salão explode de alegria, o grito de celebração das pessoas soa como um estrondo, os olhos da Rainha brilham como dois faróis, quando ele cai, e a imagem da Rainha vira um borrão, o perfume de leite de rosas passa a feder a mijo, o mármore frio vira asfalto, a taça de champagne uma garrafa de cachaça, suas roupas se resumem a uma calça de moletom suja e rasgada, tudo escurece e o palácio de cristal vira a parte de baixo de um carro, sua espinha está virada ao contrário. Põe a mão na poça onde está deitado e comprova que estava errado, seu sangue não é azul.

4 comentários:

Wilska disse...

Que poético.
Você escreve muito bem.

TSD disse...

Caralho se superou agora, assim não dá, vai se fuder!

Thaís disse...

Mas um texto interessante,sempre leio o seu blog e seus textos são muito bons!Queria saber se posso usar um deles pra fazer uma animação.
Se puder me responda por esse e-mail tataheringer@hotmail.com.

Kid_Limao disse...

Caraca!
Ótimo texto!
Puta reviravolta no final!
Pena que demora muito pra você escrever outro...
Grande abraço!