domingo, 31 de agosto de 2008

Da Série Profissões Alternativas: O Projetor de Pensamentos

- Você que faz a sessão de telecinese?
- Sim, são cinco reais, a próxima começa em vinte minutos.
- E como é que é isso, você move os objetos com a força do pensamento, é isso?
- Não, não, eu não faço isso. Quer dizer, telecinese é isso, mas não é isso o que eu faço.
- E o que você faz?
- Eu projeto todos os meus pensamentos naquela tela, como se fosse um cinema.
- Ah... Quer dizer que aquilo que está passando na tela não é um filme, são os seus pensamentos?
- Exatamente. E eu sei que o nome disso não é telecinese, mas eu acho que telecinese tem muito mais a ver com o que eu faço do que com mexer objetos por telepatia. Porque, veja, tele de pensamento e cine de cinema, não é verdade?
- É verdade, faz mais sentido.
- Pois é, estou até vendo com o meu advogado se mudo isso aí no dicionário.
- Mas isso é realmente muito interessante, não sabia que isso existia.
- É, eu também não. Desenvolvi isso por força de vontade.
- Força de vontade, é?
- É, força de vontade. Consegui pela minha vontade de trabalhar e ganhar dinheiro fazendo o mínimo de esforço possível. E consegui, só o que eu preciso é ficar nessa poltrona pensando, coisa que mesmo sem esforço eu faço naturalmente.
- Olha, o Romário fazendo gol, é porque você está pensando nele?
- É isso mesmo, tudo o que eu penso vai para a tela, mesmo que sejam pensamentos soltos e sem sentido. Normalmente nas sessões eu tento contar uma história com meus pensamentos, como se realmente fosse um filme. Mas nem sempre dá certo, controlar os pensamentos é coisa muito difícil.
- E por que a placa de proibido para menores de 18 anos na entrada?
- Bem, no começo não tinha restrição de idade, eu até tentava fazer sessões voltadas pras crianças, mas era muito difícil. É muito difícil passar uma hora e meia sem pensar em coisa errada. Aí eu ficava aqui, pensando em desenhos animados, quando de repente BUM!, vinha um cu de loira na minha cabeça. Aí pronto, era criança chorando, outras rindo, outras vomitando, pais querendo me bater, me processar... Por isso eu parei com isso, agora só para maiores, para não correr riscos. Sabe como é, né?, muito difícil ficar sem pensar em mulher.
- Podes crer, podes crer...
- Hehehe...
- Mas isso é realmente fantástico, e... Peraí, aquele ali sou eu?
- Hein? É, é, parece que sim.
- Quer dizer que você está pensando em mim?
- Bem, é que...
- Olha, eu estou sem camisa... Porque eu estou sem camisa?
- Oi? Não, não... Quer dizer...
- E eu não sou forte daquele jeito. Nem tenho o peito depilado.
- É, é que ás vezes isso...
- Olha, você está lá também. Correndo na minha direção.
- Sou eu? Mas e o jogo do Corinthians, hein?
- Agora você parou na minha frente. Colocou a mão no meu braço...
- E... O Corinthians tá mal, né?, e tal...
- No meu peito...
- O Corinthians...
- Meu Deus! Você vai me bei...
- Acabou a sessão!!!

E nunca mais houve outra. Vendeu a sala para a construção de uma farmácia, comprou um capacete antiprojeção de pensamentos e foi trabalhar como funcionário público. Se aposentou por invalidez alguns anos mais tarde, devido ao forte alcoolismo.

Moral da história: A pior coisa que pode acontecer a um homem é ter todos os seus pensamentos revelados.

3 comentários:

Luiz Carlos Filho disse...

Fiz um blog e a minha primeira postagem não deixou que eu fizesse parágrafos e nem diferença de linhas. Como faço para fazer?

LP disse...

Não sei, pergunta pra alguém que se importe com blogs.

Tiago Buckwsky Xavier disse...

Se meus pensamentos fossem projetados, eu seria espancado dentro do metrô lotado...