quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

Um Maço de Cigarros

- Boa tarde, senhor, em que posso ajudá-lo?

- Um maço de cigarros, por favor.

- Pois não, senhor, e qual a marca que o senhor... Espera, espera... Eu te conheço de algum lugar...

- Hein? Me conhece?

- É, sua cara não me é estranha...

- Desculpe, mas eu não lembro de você, se puder me dar o maço de cigarros logo, eu...

- Não, peraí, eu te conheço, sim...

- Não, senhor, não conhece, agora me dê logo esse maço e...

- Conheço sim, filho da puta! Conheço! Você matou a minha mãe!

- O QUÊ? O senhor deve estar louco, me chamando de assassino! Era só o que me faltava, venho comprar um maço de cigarros e sou acusado de assassinato!

- Pois eu sei que foi você, seu arrombado, eu nunca esqueceria o seu rosto!

- Você está mesmo louco, eu não sou capaz nem de matar uma formiga!

- Pois foi você, sim, foi você... Ah, como eu esperei por esse momento!

- Pois vai continuar esperando, não sou eu o assassino e... Espera, espera, acho que eu tô começando a lembrar... Sua mãe era assim, alta, meio loira, com uns 25 anos?

- Não. Era baixa, grisalha, e tinha 85.

- Ih, rapaz, era ela mesmo... Foi mal aê, cara, acho que fui eu que matei mesmo... Mal aê...

- Mal aê é o caralho, sabia que há vinte eu estou te procurando? Vinte anos da minha vida esperando por esse momento, vinte anos pra te jogar isso na cara!

- O que?

- O seu relógio, cara, você deixou cair no dia do assassinato, tava até hoje te procurando pra te devolver.

- Rapaz, meu relógio! E eu que achei que tinham me roubado! Pra provar que ainda existe gente honesta nesse mundo... Muito obrigado, cara, nem sei como agradecer...

- Ah, esquenta não, cara, o prazer foi meu!

- Poxa, e pensar que eu matei sua mãe...

- Ah, coé, cara, ainda ta nessa? Isso foi há vinte anos, cara! Ta na hora de seguir em frente, cara!

- É, é verdade... Pô, cara, valeu mesmo pelo relógio... Até mais!

- Peraí, e o seu maço de cigarros?

- Maço de cigarros?

- É, de qual marca vai querer?

- Nenhuma, eu não fumo.

- Ah, ta... Então valeu, cara!

- Falou, maluco!

- Gente boa pra caralho...

terça-feira, 6 de fevereiro de 2007

Um Clube do Barulho

- Chefe, ta na hora de contratar um limpador pra piscina.

- O que? Como assim? O combinado foi que além de ser salva vidas você limparia a piscina também, não foi?

- É, eu sei, mas tem umas quinze crianças mortas boiando lá, não consigo limpar tanta coisa!

- Crianças mortas?

- Sim, mortas.

- Mas como elas morreram?

- Ah, afogadas, eu acho.

- Afogadas?

- É, afogadas. Crianças não nadam muito bem.

- Mas você não é o salva vidas?

- Sim, sou. Pelo menos é o que ta escrito na minha camiseta.

- Então por que não salvou elas?

- Por que estava ocupado limpando a piscina de hidroginástica. Estava cheia de velhinhos que morreram afogados também.

- Ah, ta... Mas... Por que você não salvou os velhinhos que estavam na piscina de hidroginástica?

- Porque eu não nado bem quando estou bêbado.

- Ah, sim, nem eu... Bem, vou contratar um limpador. Continue o bom trabalho, Johnson.

- Sempre alerta, chefe.