terça-feira, 26 de junho de 2007

Lisa e Chata

- Dona Glória? A senhora novamente por aqui?

- Sim, doutor, por quê? O senhor parece surpreso em me ver.

- Bem, é que... Pelo que me recordo, nós dois concordamos que aquela operação plástica seria a última, não é verdade?

- Sim, doutor...

- Afinal, não existe parte do corpo da senhora que eu não tenha esticado.

- Eu sei doutor.

- Por Deus, dona Glória, até seu cotovelo eu operei! Eu já arranquei praticamente 50% da pele do seu corpo, é impossível que a senhora ainda tenha alguma ruga! Mais uma operação e a senhora rasga por inteiro!

- Sim, doutor, eu sei, eu lembro que nós concordamos que eu nunca mais viria aqui. Lembro também que o senhor me aconselhou a nunca mais me olhar no espelho.

- Mas então por quê a senhora está aqui?

- Porque, infelizmente, ainda existe um lugar enrugado no meu corpo, doutor.

- Não, não é possível. Eu estou aqui na frente da senhora e não vejo uma única ruga, dona Glória. Parece até que a senhora foi embalada a vácuo. Quando a senhora ri, a bochecha chega a sangrar, dona Glória!

- Sim, doutor, mas insisto que ainda achei um lugar enrugado. E muito enrugado.

- Qual, dona Glória?

- Meu cu, doutor. Meu cu.

- Seu cu?

- Sim, doutor, meu cu.

- Mas, dona Glória, todos temos o cu enrugado.

- Exatamente, doutor, exatamente! Já imaginou, eu e minhas amigas na praia de nudismo, todas com o cu enrugado, e eu com o cu lisinho? Eu me tornaria a mulher mais jovem da sociedade, e há mais de cinqüenta anos que eu luto por esse título!

- Mas eu não posso esticar seu cu. Isso simplesmente não existe!

- Tudo bem, esticar não, mas... E se o senhor tirá-lo fora?

- O quê?

- Sim, doutor, pode arrancar meu cu. Eu quase não uso mesmo.

- Mas, dona Glória, por onde a senhora vai cagar?

- Por onde mais? Pelo outro lado.

- Pela boca?

- Naturalmente. Então, vamos começar?

- Não, dona Glória, não. Me desculpe, mas dessa vez a senhora não vai me convencer. Além dessa operação não fazer nenhum sentido, é extremamente perigosa, e vai totalmente contra todos os meus princípios como cirurgião plástico, e...

- Pago cem mil.

- Volte na terça.

A operação foi um sucesso. As amigas nunca ficaram com tanta inveja da falta de rugas de dona Glória, que orgulhosamente apresentava seu não-cu sempre que tinha oportunidade, de casamentos a desfiles de moda. Assim, uma a uma, as amigas da alta foram também tirando o cu. Em poucos meses, toda a sociedade brasileira já cagava pela boca.



*Idéia de cagar pela boca plagiada de um episódio de South Park

4 comentários:

Tácio disse...

Parabéns pelo seu 50º post.
Grandes merdas...

Anônimo disse...

uhaUHAuhauhaHUAuhaUHA
muito boa!

Walter Carrilho disse...

vem cá: tem político que já fez essa operação? Porque, olha...tem um monte deles que já cagam pela boca...

emilia disse...

sim sim, cagar pela boca já é exigência para se tornar político.
Talvez tenham aqueles que não tiveram condições de fazê-lo.
É complletamente surreal essa história e perfeita.
;)