sexta-feira, 1 de junho de 2007

Da Série Profissões Alternativas: O Assaltante de Sonhos

- Então você é assaltante de sonhos?

- Sim, sou.

- E o que é isso?

- Basicamente eu assalto as pessoas enquanto elas sonham.

- Ah, entendi... Você espera elas dormirem, e aí então leva tudo antes que elas acordem.

- Não, não é isso. Eu assalto as pessoas nos sonhos, mesmo. Invado os sonhos delas e roubo tudo que puder.

- E como você pode invadir os sonhos dos outros?

- Bem, é uma técnica muito difícil, me levou muitos anos de treinamento, dormindo mais de vinte e três horas por dia. Mas agora já a domino completamente. O melhor é quando a pessoa sonha com dinheiro, entro no sonho e levo tudo o que consigo. Já estou milionário.

- Milionário?

- Milionário.

- Sei... Mas então por que você mora embaixo desse viaduto?

- Porque não consigo transferir o dinheiro dos sonhos para a minha conta de banco de vida acordada. Mas não me faz falta, porque passo a maior parte do tempo dormindo. E aí, sim, sou milionário. Provavelmente o sonhador mais rico do mundo.

- Então você tem uma vida fixa nos sonhos?

- Sim, tenho. Ao contrário dos outros, meu sonho é sempre o mesmo. Sempre que durmo volto para ele. E lá tenho uma mansão em Beverly Hills...

- Beverly Hills, é?

- Sim, Beverly Hills, com milhares de carros na garagem, os carros mais caros que você pode imaginar, e alguns que nem existem, como um voador que eu roubei do sonho de um moleque de oito anos.

- E família? Você tem uma família no sonho?

- Família não, mas mulher tenho mais do que carro. Todas roubadas de sonhos eróticos. Silvia Saint, Ellen Roche, Mari Alexandre, é só dizer que eu tenho todas. O problema é que algumas vêm com defeito...

- Com defeito?

- É, uma merda. Às vezes o sonho é de algum fetichista doente, eu não percebo, e acabo levando a mulher esquisita para casa. Teve uma que toda vez que chegava perto de mim enfiava o pé na minha boca. Outra dizia que só tiraria a roupa se eu dissesse “por favor, mamãe”. Outra me dispensava para ir fuder com o Fido, meu Setter Inglês. Perturbador.

- E o que você fez com essas mulheres?

- Ah, quando elas vêm com defeito eu mato. Nos sonhos você pode matar quem quiser, porque ninguém realmente existe.

- Interessante. Seu emprego parece ser muito bom.

- Ah, é ótimo! Passo quase o dia todo dormindo, só acordo para ir ao banheiro, que no meu caso é aquele poste, para comer, que pego daquela lata de lixo, e beber água, que pego daquela torneira. Mas não me incomodo, já que na minha mansão de sonho tenho os melhores cozinheiros do mundo, uma cama gigante cheia de mulher gostosa, e champagne a dar com pau. Mas também tem a parte ruim.

- Qual?

- Bem, primeiro que eu tenho que trabalhar enquanto durmo.

- Ah, é, isso é ruim.

- Mas o pior mesmo é quando invado pesadelos por engano. Rapaz, rezo todo dia para Deus para que nem ele nem o inferno exista, porque se aquele lugar for tão ruim quanto as pessoas sonham, estamos todos fudidos. Principalmente o inferno dos crentes e dos muçulmanos, impressionante o requinte de crueldade no inferno dessa gente... Agora, ruim mesmo foi quando entrei no pesadelo de um cara e ele estava comendo a própria mãe. Constrangedor. Fico com vergonha só de lembrar.

- E o que você fez?

- Saí de lá o mais rápido que pude. Claro, não antes de roubar sua carteira e um relógio muito bonito que ele tinha pendurado na parede. Francês, me parece. Aliás, que horas são?

- Sete e meia.

- Ih, rapaz, passei muito tempo acordado, preciso ir trabalhar, se você me der licença...

- Claro, claro...

- Mas antes me passa o relógio.

- Hein?

- Me passa o relógio.

- Como assim, você está me assaltando?

- Não, estou te preparando um bolo. Claro que eu estou te assaltando, porra!

- Então quer dizer que eu estou sonhando?!

- Claro que não, é que hoje estou fazendo hora extra.

- Ah, bom, se é assim, sim. Aqui está.

- Obrigado e boa noite.

- Durma bem.

2 comentários:

Tácio disse...

Hahahaha, vo mudar de profissão

Anônimo disse...

atualiza logo isso antes q eu cancele minha assinatura!