sexta-feira, 18 de maio de 2007

Sim, Te Perdôo

- Padre, preciso me confessar.

- Pó falar, filho, tô ouvindo!

- Eu... Ai meu Deus, é muito grave, padre, é muito grave!

- É muito grave?

- É muito grave! Não sei se tenho coragem de confessar algo tão horrível!

- Filho?

- Sim, padre?

- Você tá numa igreja, cara! Pode se confessar à vontade, cara!

- Obrigado padre, obrigado...

- Vai lá, pode dizer. Vai sem medo.

- Bem, eu... Eu... Eu matei minha mulher, padre, eu matei minha mulher!

- Matou, é?

- Matei, padre, matei! Puta que o pariu, matei!

- É, isso é grave, isso é grave... Matou como?

- Com um tiro, padre, um tiro!

- Na cabeça?

- Por que, na cabeça a pessoa sofre menos?

- Creio que sim, morrendo na hora.

- Ih, então ela sofreu pra caralho!

- Tudo bem, tudo bem... Acontece, cara, acontece... Mas me diga uma coisa, você está arrependido?

- Acho que sim... Mas não tenho certeza, tenho que esperar passar a bebedeira. Pode ser só azia.

- Se você tá arrependido, tá beleza, cara! Reza dez pais-nossos, cinco ave-marias, e vai tranqüilo, filho!

- Mas é só isso?

- Claro, filho, claro! A igreja é um lugar de paz, amor, compreensão! Eu não tô aqui pra julgar ninguém, cara! E digo mais, por você ser um cara legal, vou deixar por nove pais-nossos e três ave-marias.

- Puxa, padre, que maravilha! Muito obrigado, o senhor não sabe o peso que saiu das minhas costas! Muito obrigado, padre, muito obrigado!

- Vai em paz, filho, vai em paz! Gente boa pra caralho... Próximo!

- Bom dia, padre.

- Bom dia, filha.

- Vim fazer um pedido.

- Vamos lá, estamos aqui pra isso!

- Puxa, já faz tempo que eu não venho à igreja, acho que desde quando eu me divorciei, e...

- Peraí, peraí... Você é divorciada?

- Sim, padre, infelizmente eu e meu ex-marido...

- Você é divorciada?

- Sim, padre.

- E você não sabe que isso é pecado, vagabunda? Não sabe que isso é pecado?

- Bem... Sim, padre, mas é que...

- Sai da minha igreja.

- Como, padre?

- Sai da minha igreja, pecadora dos infernos! Sai da minha igreja!

- Mas, por Deus, eu só queria...

- SAI DA MINHA IGREJA, PROSTITUTA!! VOCÊ ME DÁ NOJO! NOJO!!!

- Ae, mes Deuch!

- PROSTITUTA! PROSTITUTA!

E ela saiu da igreja chorando desesperadamente sem conseguir pronunciar as palavras. E pensar que ela só foi lá pedir um pouco de água benta emprestada pra cozinhar um miojo.

Moral da história: Não se divorcie. Mate.


Este texto é um oferecimento de:

Igreja Católica: O Jesus é nosso!

Golden Gun Matadores de Aluguel ltda.: Há doze anos colocando um sorriso na boca de seu amante.

2 comentários:

Anônimo disse...

Os padres dizem sim à quebra do celibato dentro da sacristia e não ao uso da camisinha.

Quero ver se esses padres comem as freiras sem camisinha na sacristia...

SAFE SEX, OR NO SEX!!!

CAMISINHA NO BICHO!!!

LP disse...

Que isso, campanha do ministério da saúde? Deixa isso pra Kelly Key, cara.