quarta-feira, 21 de março de 2007

Paulo Coelho para Baixinhos


Oi, gente! Tio Paulo ta de volta, woohoo! Dei uma parada nas minhas férias pelo leste europeu para contar uma fábula muito legal pra vocês, que foi contada para mim por um mestre tibetano. Ou foi por um cafetão búlgaro? Bem, não importa, o importante é que é muito legal, com duas lesmas muito sapecas! Vamos à ela, criançada?


Duas lesmas tentavam atravessar a rua, porém o tráfego estava muito intenso:

- Poxa, lesminha número um, estamos aqui há mais de meia hora e ainda não conseguimos atravessar a rua!

- Pois é, lesminha número dois, mas como nós andamos muito devargazinho, temos que esperar a hora certa, em que não tenha nenhum carro ao alcance da nossa vista. Aí sim, quando não tiver nenhum carro ao alcance da nossa vista, nós estaremos seguras para atravessar!

- Puxa vida, lesminha número um, como você é esperta!

- Ah, obrigada, lesminha número dois, eu te amo!

- Ah, eu também te amo, lesminha número um!


E nesse momento parou um caminhão na beira da calçada, bem perto de onde as lesminhas estavam, tapando a visão delas da rua:

- Lesminha número um?

- Sim, lesminha número dois?

- Eu não estou vendo nenhum carro vindo na nossa direção, e você?

- É verdade, lesminha número dois, realmente não tem nenhum carro ao alcance da nossa vista.

- Então, vamos atravessar?

- Vamos!

E, alegres e serelepes, as duas lesminhas deram as mãos e atravessaram a rua. Foi quando um carro, que as lesminhas não conseguiram ver pois tinham a visão da rua tapada pelo caminhão, passou bem por cima delas. A lesminha número um morreu na hora. A número dois sofreu traumatismo craniano, e foi levada ainda com vida ao hospital, mas morreu quando os médicos descobriram que lesma não tem crânio.


Moral da história: se você não pode ver uma coisa, isso não quer dizer que ela não existe. Por isso, arrependam-se, infiéis, a sua hora está chegando! O juízo final chegará em breve, para jogar toda a ira naqueles que duvidam do que não vêem, dos que blasfemam, dos que pecam, e, principalmente, dos que não compram meus livros! Arrependei-vos, filhos das putas, arrependei-vos ou queimarão no fogo do inferno para sempre!!! Sempre!!! SEMPRE!!! SEMPREEEEEEEEEEEEE!!! AAAAAAAAAAAAAHHHHHHHH!!!


Esse é o Titio Paulo dizendo boa noite, e até a próxima! Tchau, criançada, tchau!

2 comentários:

bringonmbemguen! disse...

pqp, muito bom! huahauhauh

Paulo Fernando disse...

hahahah
Virei fâ!

Eu é que não quero apodrecer no inferno... rsrsrs

Abraços!