sexta-feira, 10 de novembro de 2006

Sonho caótico

- Tive um sonho muito estranho ontem.

- Outro?

- Sim, outro. Mas esse foi o pior. Tenho até medo de lembrar...

- Calma, não tenha medo, lembre-se que o medo é o pior inimigo da... da... é... bom, não lembro, mas é um grande inimigo de alguma coisa importante.

- Sim, tem razão, preciso enfrentar meus medos, não é?

- Claro, por quê não?

- Sim, vou contar. Vou, vou contar, sim.

- Pois conte.

- Foi o pior pesadelo da minha vida. Sonhei que estava sozinho em casa, deitado nu na cama, quando toca a campainha. Abro a porta nu, e entra a Hebe Camargo, também nua, e...

- Espera, espera... A Hebe Camargo? Nua?

- Sim...

- Caralho... Mas continue.

- Bom, entrou a Hebe Camargo nua, com uma garrafa de champagne. Começamos a beber, e é uma champagne muito boa, caríssima, e papo vai, papo vem, começamos a nos beijar.Aí então...

- Ah, não, vai se foder! Você começou a beijar a Hebe Camargo?

- Sim...

- Puta merda, cara... Mas continue.

- Bem, estávamos nos beijando, e foi muito estranho, porque ela estava sem dentadura, e seus lábios estavam muito murchos e secos, me senti com a boca no saco de um velho. Comecei a acariciá-la e demorei um pouco pra achar seus seios, mas depois de um tempo percebi que eles estavam perto dos calcanhares. Não demorou muito e já estávamos na cama, e eu peguei e...

- Não, para, vai se foder, para, não agüento mais! Fica pior que isso?

- Sim...

- Meu Deus do céu, isso é o inferno! Puta que o pariu... Vai, termina de contar logo essa porra.

- Bem, estávamos na cama, eu e a Hebe, e eu... Bem, eu... Não, não posso contar, é muito horrível, meu Deus!

- Não, agora você vai contar até o fim!

- Mas é horrível demais...(Tentando prender o choro)

- Não, seu puto, vai contar! Vai contar!

- Tudo bem, eu conto, eu conto... Eu pedi pra ela mijar em cima de mim! Eu pedi pra Hebe Camargo mijar em cima de mim, porra! Meu Deus, a Hebe Camargo!(Sem controlar o choro)

- PUTA QUE O PARIU!VOCÊ É DOENTE, CARA!

- Sim, eu sei, eu sei!(Chorando descontroladamente)

- Eu já ouvi muita loucura na minha vida, mas pedir pra ser mijado pela Hebe Camargo? Isso é a pior coisa que eu ouvi na minha vida! Caralho, é a pior coisa que eu ouvi na minha vida!

- Ae, mes Deuch!(Chorando sem conseguir pronunciar as palavras)

- Depois disso só tenho um conselho pra te dar. Se mata, cara. Por favor, se mata.

- Me matar?

- Por favor, se mata. Vai tomar no cu e se mata. Faz um favor pra humanidade e se mata.

- É... Você está certo... Vou me matar...

- Isso, se mata. Mas agora saia do meu consultório, verme nojento.

- Ae mês Deusch! Ahcheachecachhe...(Desesperado, sem conseguir pronunciar as palavras e chorando até pelo cu).

E foi nesse dia que decidi que seria melhor parar de fazer terapia.,

Um comentário:

Juliana Marchioretto disse...

hahahahaha!

chorando sem consegir pronunciar as palavras é ótimo!!

muito bom! parabéns!!

até.